ATENDIMENTOS  SATYA  KALI

SATYA_KALI_FEV_2019_078 xx.jpg
  • Tantra

  • Mentoria Espiritual

  • Magia

  • Psicoterapia

Satya Kali (Kátia Regina Rosa)

É fundadora do Satya Kali Brasil - Escola de Transformação Pessoal - e também cofundadora da Abordagem Tantratherapia®. Terapeuta Transpessoal, atua com ênfase em Terapia Tântrica, Renascimento e Coordenação de trabalhos em grupos.

É graduada em Psicologia e tem formação em Coaching  e Master Coaching pelo Instituto Holos e em Executive Coaching pela Iluminatta Brasil.

Atuou como Terapeuta Tântrica no Centro Metamorfose, Tantralight e como Coordenadora de Equipe e Treinamento na Cia do Ser.

Desde 2009 desenvolve trabalhos com Renascimento, Meditações, Tantra, Sagrado Feminino, Xamanismo e Processo Osho Co-Dependency (*), além massagens e tarô terapêutico.

Coordena cursos, grupo de estudos e workshops com ênfase em aprimoramento humano e transformações pessoais através de métodos que facilitam a expansão da consciência.

Terapia é função do Amor!

"Terapia é basicamente uma função do amor.

Portanto, sem amor não há terapia.

Terapia é uma função do amor.

A primeira coisa: a psicologia ocidental ainda pensa em termos de um ego saudável.

E o ego nunca pode ser saudável. É uma contradição do próprio termo. Ego, em si, é doença.

O ego não pode nunca ser saudável. O ego está sempre levando você em direção a mais e mais doença.

Mas a psicologia ocidental pensa que as pessoas estão sofrendo de egos fracos. As pessoas não estão sofrendo de fraqueza do ego, mas de muito egoísmo.

Mas se a sociedade é orientada pela mentalidade masculina, orientada pela agressividade, o único desejo da sociedade é como conquistar tudo, então naturalmente você tem que abandonar tudo o que é feminino em você, você tem que abandonar metade do seu ser na escuridão - e você tem de viver com a outra metade.

A outra metade nunca pode ser saudável, porque a saúde vem da totalidade. O feminino tem de ser aceito. O feminino é o não-ego, o feminino é receptividade, o feminino é amor. Uma pessoa realmente saudável é alguém que está totalmente equilibrada entre o masculino e o feminino.

De fato, é alguém cuja masculinidade foi cortada, destruída por sua feminilidade, que transcendeu a ambos, que não é masculino nem feminino - que simplesmente é. Você não pode categorizá-lo. Este homem é pleno, e este homem é são. E para este homem, no Oriente, nós sempre olhamos como o Mestre.

No Oriente, nós não criamos nada paralelo ao psicoterapeuta.

O Oriente criou o Mestre, o Ocidente criou o psicoterapeuta.

Quando as pessoas estão mentalmente perturbadas, elas vão à um psiquiatra no Ocidente; no Oriente elas vão à um Mestre.

A função do Mestre é totalmente diferente. Ele não o ajuda a atingir um ego mais forte. Na verdade, ele faz você sentir que o ego que você tem já é demais. Abandone-o! Deixe-o ir! Uma vez que o ego foi abandonado, subitamente você é um, pleno e fluídico. E não há nenhum bloco e nenhum obstáculo...

No Oriente, a nossa abordagem é de que o terapeuta não tem de fazer nenhum trabalho. O terapeuta torna-se simplesmente um veículo para a energia de Deus. 

O curador tem de se tornar simplesmente uma passagem.

O paciente é um homem - aos olhos orientais - que perdeu o seu contato com Deus. Ele se tornou muito egoísta, e perdeu o seu contato com Deus.

Ele está totalmente desconcertado das raízes, da própria fonte da vida. É por isso que ele está doente - mentalmente, fisicamente ou de qualquer outra maneira.

A doença significa que ele perdeu a trilha da fonte. O curador (healer), o terapeuta no Oriente, tem como função conectá-lo com a fonte novamente. Ele perdeu a fonte, mas você ainda tem a conexão. Ele não pode confiar num Deus, ele não sabe o que Deus significa. A palavra tornou-se sem sentido para ele. Mas ele pode confiar no terapeuta, ele pode dar a mão ao terapeuta.

O terapeuta está vazio, simplesmente em sintonia com Deus, e a energia começa a fluir. 

Toda a minha abordagem sobre terapia é de que o terapeuta tem de tornar-se um instrumento de Deus.

Eu não estou dizendo não saiba o know-how. Saiba o know-how! - mas faça este know-how disponível para Deus. Deixe Ele usá-lo.

Aprenda psicoterapia, aprenda todos os tipos de terapias. Saiba tudo o que é possível saber, mas não se prenda a isto.

Ponha isto lá, deixe Deus estar disponível através de você.

Permita Deus através de todo o seu know-how, permita a Deus fluir através de seu know-how. Deixe-o ser a fonte da cura e da terapia. Isto é que é amor.

O amor relaxa o outro.

O amor dá confiança ao outro.

O amor banha o outro, cura as suas feridas".

(Osho)